8. ESTRATÉGIA PARA ABERTURA DOS DADOS

  • Identificação do grupo dos dados a serem disponibilizados;
  • Identificação dos dados que serão abertos, com base nas demandas interna e externa;
  • Seleção dos dados a serem disponibilizados; Definição de responsáveis pela organização e atualização dos dados;
  • Definição dos responsáveis pela elaboração do Plano de Ação dessa atividade com metas e prazos;
  • Definição de responsável pelo monitoramento e controle das informações disponibilizadas;
  • Observância aos padrões definidos pela Infraestrutura Nacional de Dados Abertos – INDA- e pela Infraestrutura Nacional de Dados Espaciais – INDE e-Governo Eletrônico, na publicação dos dados;
  • Definição de arquitetura de abertura para cada sistema;
  • Catalogação no Portal Brasileiro de Dados Abertos e no Portal do IFPE, promovendo a publicidade dessa iniciativa; e
  • Publicação dos dados catalogados, observando-se o uso de URL fixa (http://dados.ifpe.edu.br).

Nessa abertura de dados, serão observados, também, os seguintes aspectos:

  • Agilidade na publicação dos dados identificados como relevantes para a sociedade;
  • Eventuais limitações de qualidade dos dados;

Publicação dos dados e seus metadados, sempre que possível, conforme estabelecido no Plano de Ação da INDA, instituindo que cada conjunto de dados deve conter, no mínimo:

  • Nome ou título do grupo de dados;
  • Descrição sucinta;
  • Palavras-chave;
  • Assuntos relacionados do Vocabulário Controlado do Governo Eletrônico (VCGE);
  • Nome e e-mail do setor responsável pelos dados; Periodicidade de atualização;
  • Escopo temporal;
  • Escopo geopolítico;

No caso de dados georreferenciados, deve-se levar em conta as normas e padrões da INDE.

  • Publicação dos dados do IFPE em observância aos padrões definidos pela Infraestrutura Nacional de Dados Abertos (INDA) e pela Infraestrutura Nacional de Dados Espaciais(INDE) e Governo Eletrônico; 
  • Catalogação dos dados abertos do IFPE no Portal Brasileiro de Dados Abertos, ponto central de acesso aos dados do Governo Federal;
  • Catalogação dos dados geoespacializados na INDE;
  • Promoção e integração entre os catálogos de metadados INDA e INDE;
  • Manutenção dos dados publicados atualizados e sincronizados com a origem, com a menor periodicidade e menor granularidade viáveis.

A atualização dos dados deve ocorrer, preferencialmente, por meio de sincronização automática, estabelecendo-se um processo contínuo, especialmente no caso de sistemas estruturantes, com ganhos de eficiência em comparação a extrações pontuais; 

  • Utilização, como forma de disseminação, dos ambientes do Portal Brasileiro de Dados Abertos do Governo Federal.