Introdução

Quadro comparativo entre as principais funções do SIP e do SEI.

SIP SEI
Criação de órgãos Cadastramento de dados dos órgãos
Criação de unidades Cadastramento de dados das unidades
Criação de hierarquia entre unidades Indicação dos perfis das unidades
Criação dos perfis de usuários Gestão dos contatos
Cadastramento de usuários Configuração de processos e documentos
Gestão da autenticação de usuários Instrução processual
Gestão de permissões  

 

Necessidades Específicas do Órgão Versus Módulos do SEI

Apesar das priorizações pelo comitê, podem surgir necessidades específicas de um órgão, próprias das suas atribuições ou configuração organizacional. Nesses casos, é possível que essa instituição opte por desenvolver um módulo do SEI.

Os módulos do sistema são um conjunto de funcionalidades adicionais ao SEI e são desenvolvidos de maneira a não causar alterações no núcleo do sistema. Além disso, são incorporados à ferramenta. Ressalta-se que sua implantação
não é obrigatória para a utilização do sistema.

Depois de desenvolvidos e homologados, os módulos podem ser disponibilizados para outras instituições com necessidades semelhantes por meio do Portal do Software Público Brasileiro. Exemplos de módulos construídos para o SEI são:

Peticionamento eletrônico: permite que usuários externos à instituição (pessoas físicas ou jurídicas) protocolem de maneira remota documentos no órgão. O módulo é voltado para as partes interessadas nos processos.
Pesquisa pública: instrumento de transparência ativa. Permite que os cidadãos consultem o conteúdo dos processos públicos  o órgão.
Integração ao InCom: permite publicar documentos que exigem publicidade diretamente no Diário Oficial da União.